CONTATO

Cursos Bíblicos Fonte de Luz

quinta-feira, 31 de março de 2011

Povos Não Alcançados - Hazara Do Afeganistão

Hazara Do Afeganistão


As tradições dos hazares demostram que originam-se dos mongóis. Segundo suas lendas escritas eles procedem do exército de ocupação de Gensis Khan. Desde o século XVI os hazares haviam se estabelecido na zona montanhosa que atualmente ocupam e por causa da inacessibilidade da região e ao seu espírito guerreiro conseguiram manter a independência de seu território até 1892 quando foram derrotados e ficaram debaixo da administração do Afeganistão.
Dedicam a maior parte das terras cultivadas ao trigo, cevada, folhagens ou verduras e nas zonas meridionais ao milho. Próximo aos povoados se criam vacas, ovelhas cabras para leite e carne. Usam bois para arrastar arados junto com burros e cavalos como animais de carga. São um povo auto-suficiente que produz tudo o que precisa salvo alguns artigos que não são de primeira necessidade como o chá e o açúcar.
Muitos hazares precisam imigrar às cidades para trabalharem como garçons varredores ou outro ofício parecido. Vivem em casas feitas de tijolos de barro e cobertas por uma cúpula do mesmo material e que parece com o material usado pelos nômades da Ásia Central (casas móveis de feltro sobreposto em chão de tábuas e porta de madeira). As mulheres tecem fazem cerâmica e preparam queijo manteiga e outros derivados de leite. Nunca foi um povo politicamente unido. Tradicionalmente estavam agrupados em unidades tribais governadas por chefes hereditários e semi-feudais com nome de Khan.

Estatísticas
O POVO
Nome do Povo: Hazara
País: Afeganistão
Sua língua: Hazaragi
População: 1403000
Maior Religião: Islamismo
Cristãos: .05%
Escrituras disponíveis em sua Língua: Porções Bíbl
Evangélicos (desse povo no país): 0 (0%)

SEU PAÍS

País: Afeganistão
População : 23141000
Religião Principal: Islamismo
Evangélicos no País: 0 (0%)
Número de Igrejas no País: 0
Número de Missionários no País: 70
Liberdade de Pregação: Não

Nenhum comentário:

Postar um comentário